segunda-feira, 20 de maio de 2013

# It's Dark Inside



Fechei os meus olhos e aí me encontrei. Sentada junto a ti, dando vida às palavras que escrevo e sentindo o palpitar do teu coração entre cada frase. Os teus olhos fixavam o movimento dos meus lábios enquanto te lia o que não conseguiria dizer de outra forma e isso não me incomoda de todo. O tempo do mundo parou para me ouvir e as palavras que proferi são o centro da gravidade do teu quarto nesse momento. Pergunto-me se tens a noção das coisas que digo, do sentido de todo este emaranhado de vocábulos perdidos e envolvidos em sentimentos, de todo o valor por detrás da estranheza presente em mim. É mais que tudo isso que vês, mas poderás não o perceber. Fiz silêncio, olhei-te nos olhos e não te pronunciaste. A minha respiração ansiosa proporcionava uma falta de ar intermitente e nem o calor do teu toque, das tuas mãos, me acalmava. Tudo havia sido dito e eu não conseguia prescindir da tua companhia, de deitar a cabeça no teu peito e permanecer em silêncio mas levantei-me e parei junto à janela, aguardando algo. Fechei os olhos e voltei a mim, aqui, neste ermo da minha mente.

1 comentário:

Hayley S. Logan disse...

Escreves com tanta alma!