quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Take a Shot

Eu fiquei fascinada com esta imagem e assim que a vi, tinha que escrever algo breve (aqui) sobre o que senti.

Ultimamente tenho a cabeça a explodir, montes de emoções a piscarem na minha mente como uma bomba-relógio, pensamentos que parecem fogo cruzado, medos e inseguranças, dúvidas e preocupações, stress e confusão, como as luzinhas de mil e um lasers apontados à minha cabeça. Só resta o pressentimento de ter uma sniper com a mira no meu coração, à espera que a hora chegue e que esta dispare um único tiro, acertando-me rápida e silenciosamente. É triste, perdida na guerra interior. São as piores. Agora arranjem-me um bunker para me esconder disto tudo.

Os meus olhos fixaram o ecrã e por segundos assim me mantive, inerte e hipnotizada. Depois, por momentos, senti o impulso de me desviar. E senti-me em paz, mais calma, descontraída, descansada. Afinal ainda não estou em fase de auto-destruição, ainda não. Isso é bom, isso faz desta a imagem de hoje que mais me anima.

Ps: you can call me crazy now but that's ok.




3 comentários:

rosemary. disse...

acho que é das melhores coisas do blog, conseguirmo-nos identificar em alguns aspetos com outras pessoas. beijinho :)

Martha Levi disse...

vai-te lixar que eu sou uma triste forever alone sem comentários no blog. sim, está

Martha Levi disse...

ah, dou-te um rebuçado amanhã que eu hoje não vou sair pq a minha mummy tá cansada!